Em um primeiro momento, considerando o caráter inovador deste projeto, a infraestrutura de testes foi construída fora do STF, pois não se trata de um serviço de operação crítica. Além disso, todas as informações da Constituição Anotada são públicas.

No entanto, a preparação para receber milhares de usuários, trouxe uma questão sensível que concerne à privacidade dos dados tratados pelo projeto. Por isso, a equipe de gestão resolveu antecipar a transição para uma infraestrutura definitiva, interna ao STF.

Na fase de implantação, que se aproxima, teremos uma série de desafios a serem abordados no blog, especialmente na parte de privacidade de dados. É motivo de orgulho para nós fazer parte de um grande projeto público que ajudará a criar referências de boas práticas para o tratamento de dados no Judiciário.